A humilhação presidencial

Presidente francês cria polêmica ao esbravejar contra um adolescente

«Tudo bem, Manu?», perguntou um jovem francês ao chefe de estado, Emmanuel Macron, durante uma importante cerimônia comemorativa na última segunda-feira (18/06). Isso foi o bastante para irritar profundamente o locatário do palácio presidencial. A reação do presidente foi imediata, diante do rapazinho que logo pediu desculpas por ter empregado um tom familiar.

Veja como foi a troca de tiros palavras entre o jovem e o presidente:

Jovem: Tudo bem, Manu?

Macron: Não, não…

Jovem: Perdão, Senhor Presidente!

Macron: É isso mesmo! Você está aqui em uma cerimônia oficial. Você se comporta como se deve.

Jovem: Sim…

Macron: Você pode dar uma de imbecil, mas hoje é o hino nacional e o Cântico dos Parceiros. Você me chama «Senhor Presidente» ou apenas «Senhor». Faça as coisas na boa ordem. Se um dia você quiser fazer a revolução, você aprende primeiramente a obter um diploma e se sustentar sozinho!

Depois do «puxão de orelha», filmado por jornalistas presentes na cerimônia e já preocupado com a repercussão do episódio, o presidente francês se reaproximou do adolescente e teve um papo mais diplomático. No entanto, o estrago já havia sido feito: a imprensa relata incansavelmente esta sequência incomum, na qual Emmanuel Macron se mostra sério e autoritário.

Forte com os fracos e fraco com os fortes?

A polêmica não para de crescer.

De um lado, os adeptos do estilo Macron aplaudem o chefe, afirmando que é necessário ter um respeito absoluto à função de presidente, pouco importa se se trata de uma troca de palavras com um inexperiente garoto que mal saiu do berço.

Já os detratores do «Presidente Jupiteriano» se revoltaram com o modo abrupto e excessivamente desigual, em termos de idade e de papel representativo, empregado pelo todo-poderoso francês dirigindo-se a uma quase criança.

Quando Trump recebeu Macron na Casa Branca recentemente, conforme se pode observar na fotografia acima, o mundo deu gargalhadas com a amizade demonstrativa dos dois pombinhos. Dizia-se que o comportamento do francês se assemelhava ao comportamento de um filho ao lado do papai, levando palmadas e obedecendo ao chefão.

Agora, segundo o site Explicite, o jovem que ficou famoso «negativamente», depois de ter sido humilhado, vive um verdadeiro drama psicológico.

A reportagem conseguiu encontrá-lo na escola onde ele estuda, apesar de ter tido dificuldades para falar com os responsáveis do estabelecimento. Expliciterelatou o calvário do aluno, desesperado para não ter sua identidade revelada. Em meio à violência da situação, com seu rosto exposto em todos os jornais, ele foge das câmeras e dos olhares curiosos. Descrito como uma pessoa brincalhona, desde ontem ele vive com lágrimas nos olhos, envergonhado e humilhado. Os seus colegas, da mesma idade, não param de zombar desse bate-boca surreal, hoje em destaque na França.

Em pouco tempo (amanhã ou depois de amanhã?) provavelmente, uma nova frase de «Manu», ou seja, o Senhor Presidente, causará uma nova polêmica, esquecendo essa incrível lição de moral. Para o menino que tomou essa bronca com repercussão no mundo inteiro, será um prazo maior. Muito maior. Talvez até o final da sua vida.